fbpx
Blog

Saiba como fazer um desmame gentil!

By novembro 14, 2020No Comments

O aleitamento materno é um processo incrível do início da vida. Ele permite a criação de vínculo entre mãe e filho, além de cumprir com o papel nutricional da amamentação. Diante da importância no desenvolvimento psíquico e biológico, como realizar o desmame gentil?

As demais espécies de mamíferos seguem o curso natural do desmame, influenciado exclusivamente pela genética e instinto. Porém, sabemos que há grande influência sociocultural para os seres humanos, de modo que diversos fatores podem intervir no aleitamento.

Vale lembrar que o seio materno retrata um objeto místico de satisfação para o bebê. A partir do momento que este vínculo é interrompido, abre espaço para avanços no desenvolvimento psicológico da criança. Ficou confusa? Continue a leitura!

Entenda a importância da amamentação 

Quando pensamos nos benefícios do aleitamento materno, precisamos considerar os âmbitos psicológicos e biológicos. De acordo com a psicanálise, a amamentação é uma maneira de convocar o ser humano para ser sujeito.

A princípio, é uma forma de fortalecer o vínculo afetivo entre mãe e filho. Como vimos, a representação do seio materno para a criança é, de certa forma, mística. Então, o desmame é um meio de abrir as portas para o bebê socializar com outras pessoas.

Por outro lado, considerando as repercussões biológicas, há uma importância que vai além da nutrição. De fato, o leite materno contém todos os nutrientes que a criança precisa até os 6 meses de idade. 

Além de apresentar os nutrientes mais apropriados para digestão nesta faixa etária, a quantidade deles também é a ideal. Considerando a lactose, por exemplo, o leite materno apresenta quantidade maior que os demais leites, preenchendo as necessidades infantis.

Ah, os benefícios vão além da nutrição! Isso porque o aleitamento assegura maior proteção contra quadros infecciosos. Primeiro, porque é um leite isento de bactérias, não precisa de preparo e nunca azeda.

Complementando, ele contém os principais anticorpos necessários para proteger a criança. Assim, garante a defesa contra microrganismos nocivos até que o sistema imune dela esteja mais desenvolvido.

Nutrição, imunidade, fortalecimento de vínculo e… hidratação! O leite materno contém quantidade de água suficiente, mesmo nos dias mais quentes. Ufa, são vários benefícios, não é mesmo?

Saiba quais são as recomendações

Diante da importância descrita acima, você deve estar se perguntando por quanto tempo o aleitamento materno é recomendado. O ideal é que seja estimulado logo após o parto, ainda na primeira hora de vida.

Então, assim que houver o nascimento, a equipe do parto deve deixar a criança em contato próximo com a mãe. Dessa forma, oferece a oportunidade de a criança iniciar a sucção, que estimula a liberação de hormônios, como prolactina e ocitocina.

A principal recomendação é a mamada em livre demanda, ou seja, quando o baby quiser e por quanto tempo ele quiser. A princípio, as mamadas podem ser irregulares, mas geralmente é estabelecido um ritmo em torno de 1 a 2 semanas.

Além disso, é indicado aleitamento materno exclusivo até os 6 meses. Depois deste período, as necessidades nutricionais da criança vão requerer a complementação por meio da alimentação. Ainda assim, o leite materno continua sendo a principal fonte por mais alguns meses.

Em suma, o mais indicado é que a amamentação seja estimulada logo após o parto e vá até o segundo ano de vida, ou até quando a mãe e o bebê se sentirem confortáveis com essa relação!

 

Veja quais os riscos do desmame precoce

Nós sabemos que existe uma série de motivos que podem ocasionar no desmame precoce, como restabelecimento da rotina ou lesões nas mamas. Porém, tudo deve ser devidamente acompanhado e orientado por profissional da saúde.

Isso porque o leite materno é a principal fonte nutricional da criança até o segundo ano de vida. Então, ao interromper a oferta exclusiva, é importante acompanhar o desenvolvimento. Se estiver inadequado, pode haver redução no crescimento, perda de peso e até desnutrição.

Lembra do papel do aleitamento para o sistema imune? Pois é, o desmame precoce favorece o aparecimento de infecções e doenças alérgicas. Também está associado ao maior risco de:

  • neoplasias;
  • obesidade;
  • diabetes;
  • doenças cardiovasculares.

Além disso, precisamos destacar as desvantagens do leite artificial. Primeiro, apresenta custo mais elevado, o que pode dificultar a aquisição. Já pelo âmbito da composição, ela se mostra inadequada para tudo o que a criança precisa.

Então, os nutrientes não são os mais indicados e nem são encontrados na quantidade ideal. O tipo de ferro, por exemplo, tem absorção dificultada, o que aumenta o risco de anemia. Outro exemplo é presença de caseína, uma proteína de difícil digestão e excreção.

Por fim, o leite artificial está associado ao maior risco de contaminação. A mamadeira requer uma limpeza cuidadosa: deve ser fervida e não podem ser deixados restos alimentares. Caso contrário, as bactérias crescem rapidamente no ambiente criado.

Descubra como fazer o desmame gentil

Falamos muito sobre o desmame precoce, mas vale ressaltar que nem sempre é assim! Na verdade, não há necessidade de suspender a amamentação se o baby e a mãe quiserem continuar. Geralmente, o processo ocorre naturalmente entre 1 e 3 anos.

Porém, existe uma série de sinais sugestivos de que já há maturidade para o desmame gentil, como:

  • menor interesse nas mamadas;
  • boa aceitação de alimentos variados;
  • preferência por outras atividades em vez de mamar;
  • indiferença se não for amamentada em determinados locais e situações;
  • segurança na relação com a mãe.

Caso você perceba algum dos sinais acima em seu filho, há maior possibilidade de realizar um desmame gentil. Mas cuidado! Nunca deve ser de maneira súbita, pois pode intensificar a recusa por outros alimentos e prejudicar o desenvolvimento da criança.

Devagar devagarinho…

O processo deve ser seguido lentamente, aumentando a quantidade dos outros alimentos e das refeições. O ideal é diminuir uma mamada por dia, com intervalo de 1 a 2 semanas entre a redução. Faça isso durante 2 ou 3 meses e deixe para tirar a mamada noturna por último!

Vale reforçar que a amamentação tem um papel psicológico muito importante. A interrupção dela faz com que a mãe não seja a única responsável para sobrevivência do baby. Dessa forma, aciona o desejo de a criança se comunicar com outras pessoas.

Mas isso não significa de maneira nenhuma cortar o vínculo! Na verdade, requer ainda mais atenção e carinho, mas para manter a relação igualmente fortalecida.

Em suma, o desmame gentil consiste num processo que deve ser feito no momento certo e da maneira ideal. Ao forçar a criança a entrar em um estágio no qual ela não está pronta, há um grande risco de prejudicar o desenvolvimento, seja no âmbito físico, seja no emocional. Então, procure identificar os sinais e não tenha pressa durante o processo. Dessa forma, você minimiza o risco de gerar inseguranças e acometimentos antropométricos no bebê.

Agora você já sabe que o desmame precoce é contraindicado. Mas, afinal, quais intercorrências podem dificultar a amamentação?

Noeh, tecnologias para cuidar da vida!

Espero que tenham gostado! Se tiver dúvida é só perguntar aqui nos comentários que iremos responder!

Um abraço apertado, com carinho da Noeh

 

Referências

Como ajudar as mães a amamentar. Ministério da Saúde.

Desmame: Fatos e Mitos. Sociedade Brasileira de Pediatria. 

Aspectos Subjetivos da Amamentação e Desmame: Evidências em Três Casos. Psicologia: Teoria e Pesquisa. 

Psicodinâmica Interativa Mãe-Criança e Desmame. Psicologia: Teoria e Pesquisa.