fbpx
Blog

Saiba como funcionam as vacinas

Falar sobre vacinação nunca esteve tão em alta nos últimos anos, não é mesmo? Porém, para os papais e mamães, este tema é recorrente, visto que o calendário vacinal dos pequenos é muito movimentado. Portanto, saiba como funcionam as vacinas!

À primeira vista, embora possa parecer uma pergunta simples, ela exige alguns conhecimentos importantes para ser respondida. O que você sabe, por exemplo, sobre sistema imunológico? E sobre anticorpos? Nada?! Calma, não se preocupe!

Ao longo do texto, vamos explicar melhor alguns conceitos importantes, além de esclarecer sobre a produção das vacinas.  Ao final, você vai perceber como elas são essenciais para a saúde e o porquê disso! 

Conheça mais sobre o sistema imune

Primeiramente, vamos entender como funciona o sistema imunológico — o grande responsável pela defesa do organismo. É muito importante para que você saiba sobre o sistema imunológico para entender melhor como funcionam as vacinas. É ele quem vai combater os mais diversos vírus, bactérias, fungos e outros parasitas que chegam até nosso corpo. 

Para esse combate, existe primeiro uma resposta inespecífica, como se formasse uma barreira inicial contra o invasor. Neste caso, as células imunológicas “engolem” o invasor para evitar que ele se propague, e este processo se chama fagocitose.

Além da resposta inespecífica, existe também a adquirida. Aqui, o combate será mais específico, ou seja, desenvolvemos anticorpos para lutar especialmente contra aquele tipo de microrganismo.

Essa produção de anticorpos é muito bem coordenada! Inicialmente, são desenvolvidos os chamados IgM, que são mais associados à fase aguda da doença. Já os IgG retratam uma defesa duradoura, ou seja, permanecem no organismo mesmo após a infecção.

Agora, com o IgG, como eles já ficam prontinhos e específicos, caso a pessoa se infecte novamente por aquele invasor previamente combatido, já vai existir uma resposta pronta.

Quer um exemplo? Na catapora, a defesa é tão forte que, uma vez infectada, a pessoa nunca mais apresenta a doença!

Entenda como funcionam as vacinas

Você deve estar se perguntando o que a vacina tem a ver com isso tudo. Vamos explicar! Quando aplicada, ela estimula o organismo a criar uma defesa para aquela doença específica. Porém, existe uma grande vantagem: a pessoa não precisa ficar doente para isso! Por isso, é importante que você saiba como funcionam as vacinas.

Agora é que você vai descobrir como funcionam as vacinas! Na composição delas existe alguma coisinha que vai estimular o organismo a produzir anticorpos. Isso pode ser um vírus inativado, uma parte da bactéria causadora, enfim… algo para estimular o sistema imune. 

Então, ao aplicar a vacina, as células de defesa vão reconhecer como algo estranho. Em seguida, se organizam para consolidar a memória específica contra aquela partícula estranha. 

Portanto, consequentemente, caso a pessoa seja infectada pelo microrganismo verdadeiro, o sistema imunológico vai se lembrar dele e saber como combatê-lo. Assim como acontece com a catapora. 

Dessa forma, a resposta é muito mais rápida e muito mais forte, o que é essencial para proteção.

Em síntese, não se esqueça que algumas vacinas apresentam mais de uma dose. Isso acontece porque, em alguns casos, é preciso reaplicar para consolidar, fortalecer a memória imunológica. Por isso, é tão importante ficar de olho no calendário vacinal para não perder nenhuma data!

Veja quais os tipos de vacinas existentes

Lembra quando falamos que na composição da vacina vai existir algo para estimular o sistema imune? Pois é! É interessante que você saiba como funcionam as vacinas.

Logo, cada tipo de vacina vai apresentar um mecanismo para imunização. O primeiro tipo é com o microrganismo inativado, como ocorre na imunização de hepatite A, gripe e raiva.

Já com o antígeno atenuado, o microrganismo estará vivo, porém não é patogênico, ou seja, não tem capacidade de provocar a doença. Como exemplo, temos a vacina da tuberculose, febre amarela e poliomielite.

Além disso, existem também aquelas que usam só um pedacinho do possível invasor, como as proteínas que ele apresenta. As vacinas de hepatite B, meningite e HPV retratam este tipo.

Por fim, as vacinas conjugadas utilizam um carboidrato do microrganismo associado a uma proteína que vai carregá-lo.

Ufa, são muitos tipos! Mas como tudo isso é determinado?

Veja como é a fabricação

Ao entender como funcionam as vacinas, podemos perceber a complexidade do processo. Sem dúvidas, os estudos na área devem ser intensos, mas sem ultrapassar nenhuma etapa importante.

Por isso, a fabricação das vacinas é dividida em algumas fases, como veremos abaixo!

Fase 1

Antes de qualquer coisa, os cientistas se esforçam para descobrir o que exatamente vai estimular o sistema imunológico. Portanto, é este o momento de escolher as moléculas que vão compor a vacina.

Fase 2

Uma vez com os antígenos escolhidos, chegou a hora de testar a eficácia. Porém, é importante reforçar que na fase 2, ou seja, pré-clínica, os testes são feitos em animais. Então, os experimentos são in vitro e buscam comprovar a eficácia do material produzido.

Fase 3

Também conhecida como fase clínica, é agora o momento de testar em humanos! A princípio, a vacina é aplicada em um pequeno grupo de indivíduos saudáveis, a fim de analisar os efeitos adversos e a eficácia do produto.

Em seguida, é feita a verificação da imunogenicidade. Em outras palavras, analisam a capacidade da vacina de estimular a produção de células de defesa. Para tanto, mais pessoas são convocadas para pesquisa, inclusive grupos de risco.

Por fim, os órgãos responsáveis pela aprovação do produto analisam os resultados obtidos. No Brasil, a responsabilidade recai sobre a Anvisa.

Saiba a importância da vacinação

Se você entendeu direitinho como funcionam as vacinas, você já pode imaginar qual a importância delas para o ser humano. Em suma, ela te protege de várias patologias sem precisar que você seja infectado previamente.

A princípio, mais importante que isso, é o efeito gerado a nível global. Se a vacinação acontece a ponto de evitar que o micróbio se propague, chega um momento em que não vai existir mais ninguém com aquela doença.

Caso você esteja achando exagerado, saiba que em 1980 foi declarada, oficialmente, a erradicação da varíola, por exemplo. Isso aconteceu depois de 10 anos de grande esforço global para imunização. Ao todo, mais de meio bilhão de vacinas foram administradas.

Portanto, a vacinação também tem um papel importante no controle das doenças. Quer um exemplo? Em 2016, o sarampo foi considerado eliminado do Brasil. Porém, em 2019 houve surtos da doença devido à baixa adesão aos programas de imunização. 

Enfim, concluímos que tão importante quanto entender como funcionam as vacinas, é perceber a importância delas para a saúde mundial. O que inicia como uma prevenção pessoal, ganha enorme proporção quando observamos um grande número de vacinados a nível global. Isso porque a proteção não é só para quem recebe a vacina. Na verdade, a população como um todo vai se beneficiar da menor propagação dos microrganismos.

Agora, que tal conhecer mais sobre o calendário vacinal infantil?

Referências

Manual de Normas e Procedimentos para Vacinação. Ministério da Saúde.

Como funcionam as vacinas. Portal Europeu de Informação sobre Vacinação.

Desenvolvimento de vacinas contra agentes infecciosos. Instituto de Ciências Biológicas – USP.

Processo de desenvolvimento de vacinas é destaque na revista Radis. FIOCRUZ.

Erradicação da varíola: um legado de esperança para COVID-19 e outras doenças. Organização Pan-Americana de Saúde.

Por que o sarampo voltou e já causou três mortes em São Paulo. El País.

Falar no whatsapp
1
Precisa de ajuda?
Olá, tudo bem?
Sou da Noeh! Pode me chamar quando quiser tá?! Responderei em breve!