• White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • White Twitter Icon
  • Branco Ícone Google+
  • White YouTube Icon
  • White Vimeo Icon

©2018 Noeh Baby | 31 99722.0449 / 31 4042.0449  | contato@noeh.com.brCNPJ 15.668.077/0001-01

Rua Pirapetinga, 322, Loja 5 - Bairro Serra | Belo Horizonte  

Tempo de entrega estimado pelos correios

Dicas para a introdução alimentar do seu bebê

20.08.2019

 

No final deste mês, no dia 31 de agosto, é comemorado o Dia do Nutricionista, profissional especialista em promover uma vida mais saudável por meio da combinação de alimentos. Por isso, decidimos aproveitar esse gancho para abordar uma pauta que interessa muito aos pais de bebês, e que tem tudo a ver com nutrição: a introdução alimentar.

 

Veja a seguir dicas que podem ajudar você a obter sucesso na hora de apresentar os alimentos ao seu pequeno.

 

Quando começar a introdução alimentar

A introdução alimentar é o termo usado para definir o período em que o bebê deixa de receber exclusivamente leite materno e passa a consumir também outros tipos de alimento. 

 

De acordo com recomendação da Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS), o aleitamento materno deve ser fonte exclusiva de alimentação até os seis meses de idade e, a partir daí, a introdução alimentar deve começar. 

 

Atenção: o ideal é que, na medida do possível, a alimentação seja composta de alimentos sólidos e também leite materno até os dois anos de idade.

 

Como escolher os alimentos

Sabendo o que é a introdução alimentar e quando ela deve ser iniciada, é hora de entender como selecionar os alimentos que os bebês podem ou não consumir. Afinal, mesmo durante essa fase, ainda existem alguns alimentos e tipos de tempero que não devem ser incluídos na alimentação de bebês antes dos 12 meses de idade. 

 

De acordo com o pediatra e presidente do Departamento de Nutrição da Sociedade de Pediatria de São Paulo (SPSP), dr. Rubens Feferbaum, para uma matéria no site Drauzio Varella, o ideal é que o bebê tenha acesso a uma alimentação rica em nutrientes, que inclua tanto macros (proteínas, carboidratos e gorduras) quanto micros (ferro, zinco e vitaminas). 

 

 

Ou seja, essa vasta variedade de nutrientes só pode ser alcançada quando os pais se preocupam em incluir no pratinho do bebê itens dos quatro grupos alimentares principais: hortaliças e frutas, carnes e ovos, cereais e tubérculos e grãos. Dessa forma, o pequeno terá todo o necessário para o seu adequado desenvolvimento – e também o desenvolvimento do seu paladar. 

 

Outra recomendação do pediatra é que até o oitavo mês os pais ofereçam ovos, peixes e glúten, pois, dessa forma, o organismo da criança tende a criar resistência a eles, o que ajuda a evitar possíveis alergias.

 

O que fazer na introdução alimentar

Além do cuidado na seleção de alimentos, é preciso que os pais estejam atentos a algumas boas práticas no período de introdução alimentar. Afinal, existem atitudes que são passadas de geração em geração, mas que não são adequadas, e podem intervir na aderência do bebê a certos tipos de alimento. Veja a seguir o que deve ser feito na introdução alimentar:

 

  • Seja exemplo

A primeira dica é talvez a mais importante de todas. Já frisamos em alguns conteúdos do blog da Noeh que o bebê, sobretudo na primeira infância, aprende pelo exemplo. 

 

Portanto, se dentro de casa não há o costume de prestar atenção naquilo que está comendo, não há variedade de alimentos e nem consumo de frutas e legumes, será muito difícil fazer com que o bebê aprenda do jeito certo.

 

O ideal é que desde o início da introdução alimentar, os pais coloquem o bebê no cadeirão para que ele acompanhe os pais e demais familiares durante as refeições, e que todos compartilhem do mesmo tipo de alimento.

 

Leia também: Como ajudar o seu bebê no desenvolvimento motor?!

 

  • Varie o cardápio

Como já foi dito, é fundamental variar o cardápio para que o bebê tenha acesso a todos os macro e micronutrientes necessários. Por isso, procure não repetir alimentos ou oferecer sempre a mesma coisa, ainda que o bebê já demonstre ter preferência por um ou outro tipo de comida.

  • Não sirva sempre papinha

Outra recomendação de especialistas é evitar misturar vários legumes e bater todos no liquidificador para oferecer uma papinha de um único sabor. É fundamental que durante a introdução alimentar o bebê se acostume a diferentes sabores, texturas e saiba reconhecer as características de cada um dos alimentos.

  • Método BLW (do inglês baby-led weaning)

O método BLW é uma forma de introduzir os alimentos sem passar pela etapa da papinha, pois, consiste em deixar que o bebê sinta-se livre para experimentar sozinho aquilo que é deixado à sua disposição. 

 

 

Ou seja, os pais colocam os alimentos muito bem cozidos e cortados em tamanhos pequenos ao alcance dos bebês e eles escolhem quando e como levar os pedaços à boca. 

  • Sempre ofereça novamente os alimentos rejeitados

Um erro muito comum cometido durante a introdução alimentar é substituir os alimentos que os pequenos rejeitam. Se o pequeno provou a cenoura hoje e não gostou, não force, apenas respeite a decisão e ofereça novamente o legume em outra ocasião. 

 

É normal que os bebês rejeitem alguns alimentos nessa fase, pois, estão descobrindo um mundo novo de sabores e texturas.

 

O que não fazer durante a fase de introdução alimentar

 

Além das boas práticas, existem as práticas que devem ser evitadas ao máximo durante a introdução alimentar. Veja quais são elas:

  • Oferecer doces

"Crianças antes dos dois anos não devem consumir açúcar. Estudos mostram que a ingestão de doces antes dessa idade eleva o risco de obesidade tanto na infância quanto na adolescência", afirma o endocrinologista pediátrico Matheus Alvares, do Sabará Hospital Infantil, em São Paulo. Portanto, muito cuidado com o açúcar.

  • Adicionar sal à comida do bebê

Substitua o sal por temperos naturais como salsinha, cebolinha e manjericão, pois, assim como o açúcar, a introdução precoce do sal está associada a doenças como hipertensão.

  • Oferecer muitos alimentos industrializados

Prefira sempre, sobretudo durante a introdução alimentar, oferecer alimentos frescos aos bebês. Evite salsichas, frituras (nuggets, batata frita), iogurtes adoçados, fast food, entre outros.

 

Gostou das dicas de como fazer a introdução alimentar do seu bebê? Conte aqui nos comentários se você já passou por essa fase e como foi ou quais as suas expectativas para uma correta introdução alimentar do seu bebê.

 

 

 

Referências:
Consumir açúcar antes dos 2 anos eleva o risco de obesidade infantil, Notícias R7

Aleitamento materno nos primeiros anos de vida salvaria mais de 820 mil crianças menores de cinco anos em todo o mundo, OPAS Brasil

Como deve ser feita a introdução alimentar do bebê, Drauzio Varella

Método BLW: introdução alimentar sem papinha, Revista Crescer

10 dicas para a introdução alimentar, Revista Crescer

Dicas práticas para a introdução alimentar e o que (não) fazer, Pediatria Descomplicada

 

Compartilhar no Facebook
Compartilhar no Twitter
Please reload

Artigos Recentes
Please reload

Procurar por tags
Siga
  • Grey Instagram Icon
  • Grey Facebook Icon
  • Grey Twitter Icon
  • Grey LinkedIn Icon
0